Categorias
Notícias

Outubro: mês da higiene bucal. Leve A Boca Mágica para sua escola

Leitura e higiene bucal num único projeto.

A Boca Mágica na Escola é uma ferramenta lúdica diferenciada, criada para dar suporte aos professores da educação infantil e do início do ensino fundamental. Baseado no livro infantil A Boca Mágica, da editora Paulinas, o projeto pode ser montado

Categorias
Notícias

Chegou o projeto A Boca Mágica na Escola. Agende-se.

 

 

 

 

 

 

 

 

Agora, sua escola conta com uma nova ferramenta lúdica para desenvolver os projetos de leitura e saúde bucal. Baseado no livro infantil “A Boca Mágica”, o projeto consiste num roteiro de ações para envolver as crianças, despertar sua curiosidade, estimular a leitura e valorizar a higiene bucal. Essas ações englobam: artes cênicas (peça curta), atividade educativa (caixa mágica), oficinas (brinquedos de papel), kit de atividades, materiais de apoio (cartaz, convite para os pais, etc) e o contato dos alunos com o autor do livro.

Categorias
Notícias

Sedação de pacientes na cidade de Crato é pioneira no País

Diário do Nordeste
REPÓRTER
YAÇANÃ NEPONUCENA

Pessoas especiais ou que tenham muito medo de dentista podem dispor de nova técnica durante o atendimento

FOTO: YAÇANA NEPONUCENA

 
Crato / Ceará – O Centro de Especialidades Odontológicas (CEO), regional deste Município, é a única unidade de saúde pública no País a utilizar a técnica de sedação inalatória com óxido nitroso. O procedimento, que serve como analgésico para sedação dos pacientes, consiste em uma mistura entre o oxigênio e o óxido nitroso, que são inalados através de uma máscara apropriada. A sedação é rápida, em aproximadamente 10 minutos o paciente está pronto para receber o atendimento.

A técnica está disponível há 15 dias. Antes os pacientes que apresentavam dificuldades na hora do atendimento eram sedados com medicação via oral.

Categorias
Dentista na escola Notícias

O ótimo resultado do mutirão odontológico nas escolas

Ribeirão Preto – Coordenadoria de Comunicação Social

Fotos: MateusZF

Josiane Montans disse que o número de crianças enviadas para tratamento em rede municipal diminuiu devido ao trabalho preventivo

Em apresentação realizada na manhã desta quarta-feira, equipe que coordena mutirão odontológico nas escolas municipais informou que o número de crianças encaminhadas para tratamento dentário caiu 40 % em relação ao ano passado

Categorias
Notícias

USP detecta aumento dos casos de bruxismo infantil

Agência USP de notícias

Casos de bruxismo aumentam em crianças e FORP estuda o tema

O bruxismo em crianças passou a receber maior atenção por parte dos pais. Na clínica odontopediátrica da Faculdade de Odontologia de Ribeirão Preto (FORP) da USP, o problema é a terceira causa que mais influencia na procura por dentistas, ficando atrás apenas da cárie e de traumatismos dentais. De acordo com a docente Kranya Victoria Díaz-Serrano, da FORP, isso indica o quanto a percepção do bruxismo mudou. “Antes eram os profissionais que, numa consulta por outro motivo, notavam que a criança estava rangendo os dentes. Agora é a família que percebe o problema e procura ajuda”, explica ela.

Categorias
Notícias Vídeos

Férias e a saúde bucal das crianças

Globo – NE TV

Categorias
Notícias

Dentistas fazem triagem em Jaraguá do Sul – SC

O Correio do Povo

Os coordenadores do projeto “Dentista do Bem” em Jaraguá do Sul, Marcos Takashima e Elke Noda Bernardino, ambos dentistas, estiveram na manhã desta segunda-feira, dia 13, no Cras (Centro de Referência de Assistência Social) do bairro João Pessoa para avaliar a saúde bucal de 13 alunos da Escola Machado de Assis.

O projeto já envolveu 120 adolescentes do município, através de visitas em escolas e nos Cras, e tem por objetivo oferecer gratuitamente tratamento dentário a adolescentes de 11 a 17 anos que estão com idade próxima ao primeiro emprego, com graves problemas de saúde bucal e que não têm condições socioeconômicas para o tratamento. A meta dos coordenadores é triar cerca de 300 adolescentes e, após a avaliação, enviar para a sede da ONG, em São Paulo, todos os relatórios com os dados de Jaraguá do Sul.

Na sede da ONG em São Paulo, os relatórios com a avaliação da saúde bucal são selecionados por idade mais próxima do primeiro emprego, pior condição bucal e pior realidade socioeconômica. De acordo a dentista Elke Bernardino a condição bucal dos adolescentes de Jaraguá do Sul é privilegiada. “Estamos aqui triando alunos que tenham graves problemas de saúde bucal, mas estamos com dificuldade de encontrá-los. Para nós isso é frustrante, mas para o município isso é muito bom”, conta. Dos 120 relatórios gerados, Elke prevê que apenas uns cinco adolescentes serão selecionados para receber o tratamento gratuito.

Após a seleção pela ONG em São Paulo, o adolescente recebe o tratamento dentário gratuito. O tratamento é realizado por dentistas do município cadastrados pelos coordenadores que realizam todo o serviço de forma voluntária. Os dentistas de Jaraguá do Sul interessados em oferecer tratamento gratuito a esses adolescentes podem entrar em contato através do e-mail [email protected] Mais informações sobre a ONG Turma do Bem podem ser encontradas no site www.turmadobem.org.br.

Categorias
Notícias Projetos sociais

Projeto Serra Sorrindo, uma experiência bem-sucedida na área da odontologia

Prefeitura de Municipal de Serra – ES
por Maria Angela Siqueira

Nesta terça-feira (07), a Secretaria da Saúde da Serra lançou o projeto Serra Sorrindo, uma experiência bem-sucedida na área da odontologia que vem sendo aplicada no Caic de Feu Rosa e que agora será levada para outras nove escolas do município beneficiando a 4.733 alunos. A solenidade aconteceu no Centro de Convivência do Idoso, em Serra Sede, às 9 horas.

O projeto inicial, de autoria da dentista Marisa Galvão – especialista em Saúde Coletiva e Odontopediatra (atendimento infantil) e da odontopediatra Débora Domingues Gonçalves, deu tão certo que ganhou cartilha específica para ser trabalhada com alunos e professores de primeira a quarta série do ensino fundamental.

Categorias
Notícias

A cidade de Tupã faz avaliação da saúde bucal nas escolas

Com  objetivo de conscientizar e promover a saúde bucal nas Escolas Municipais de Ensino Infantil (EMEI) a odontopediatra, Eliza Nakashima, da Secretaria da Saúde realiza uma avaliação anual sobre a saúde bucal dos alunos das escolas infantis. Após a avaliação, a odontopediatra envia para os pais a avaliação, sempre recomendando, nos casos em que a necessidade de realizar algum procedimento dentário, procurar a Unidade de Saúde da Família (USF) mais proximo da sua residência ou até mesmo nos casos mais urgentes o Centro Odontologico de Especialidades (CEO).
                                                       
Já a  pessoa que não reside proximo ou não é coberta pela USF poderá procurar uma Unidade Básica de Saúde ou então o recem inaugurado Centro Odontológico Municipal (COM). A responsavel pelo setor odontologico, Sandra Giansante, disse que a Secretaria de Saúde promove durante o ano diversos projetos e ações em prol da saúde Bucal. NA ocasião, ela exemplificou a escovação supervisionada que é realizada uma vez por mês, quando uma dentista e uma assistente de consultório dentário (ACD) da Unidade de Saúde da Família vai até a EMEI mais proxima da USF e é ensinado aos alunos a correta escovação dos dentes.

“Esta iniciativa realizada pela odontopediatra, Eliza Nakashima, é muito importante para que possamos ter dados e uma avaliação anual de como vai a saúde bucal dos alunos. Neste avaliação, foi detectado que ainda muitos alunos não cuidam direito dos seus dentes e isso é série porque compromete a saúde bucal”, disse Sandra. Com a inauguração do COM tanto os alunos ou mesmo os pais que não tinham tempo de realizar uma revisão dentária podem ir até o Centro nos periodos da manhã, da tarde ou a noite para ver como anda a saúde dos seus dentes. A visita é gratuita.

Fonte: Assessoria de Imprensa
http://www.tupa.sp.gov.br

Você participa ou conhece algum projeto educativo em escolas? Compartilhe suas experiencias aqui no blog. Como começou? Quais as dificuldades? Quais os resultados? Sua iniciativa pode incentivar outras pessoas a desenvolver novas ações.

Categorias
Notícias

Erosão dentária aumenta entre crianças de 3 a 4 anos

Agência USP
A erosão dentária causada por ácidos gástricos ou presentes na dieta já atinge metade das crianças em idade pré-escolar, revela pesquisa da Faculdade de Odontologia (FO) da USP. O estudo da dentista Christiana Murakami aponta um maior número de casos de erosão entre crianças com refluxo gastroesofágico e a ingestão frequente de sucos ácidos e refrigerantes como indicador de risco para a doença.


A pesquisa foi realizada com 967 crianças entre 3 e 4 anos, com a dentição decídua (não definitiva, conhecida como “dentes de leite”) completa, na cidade de Diadema (Grande São Paulo). “Em 51,6% dos participantes do estudo já havia desgaste patológico por erosão, sendo que a maioria das lesões erosivas encontrava-se em estágio inicial, acometendo o esmalte dos dentes”, conta a dentista. “Trata-se de um número alarmante, devido a pouca idade das crianças”.
De acordo com Christiana, a erosão dentária ainda é pouco conhecida no Brasil. “Muitos dentistas não sabem o diagnóstico preciso e o tratamento correto”, aponta. “A ocorrência de erosão tem aumentado entre crianças e jovens, inclusive em idade pré-escolar, associada à mudança de hábitos alimentares e a maior freqüência de distúrbios gastrointestinais”.
Por meio de entrevistas com os pais, foram verificadas os principais fatores associados à ocorrência de erosão. “Entre os fatores intrínsecos, verificou-se maior número de casos quando há refluxo gastroesofágico frequente relatado”, afirma a dentista. “Basta o refluxo chegar ao esôfago para alterar o pH salivar e a acidez afetar os dentes”.

Ácidos
Os principais fatores extrínsecos associados à erosão identificados pela pesquisa estão relacionados com a dieta. “O consumo de refrigerantes mais de duas vezes ao dia e o consumo de sucos ácidos nos dois dias anteriores ao levantamento mostram-se indicadores de risco da doença”, aponta Christiana. “Até mesmo um suco de frutas naturais, espremidas na hora, expõe os dentes aos malefícios dos ácidos”. O estudo faz parte da dissertação de mestrado da dentista, defendida no último mês de dezembro e orientada pelo professor Marcelo José Strazzeri Bönecker, da FO.
Os sucos industrializados, muito consumidos pelos pré-escolares, apresentam maiores riscos, pois também possuem ácidos que são adicionados durante a elaboração do produto. “Muitos pais sabem que os refrigerantes fazem mal para os dentes por causa do açúcar que causa a cárie, mas desconhecem os malefícios ácidos contidos nos mesmos e nos sucos artificiais como os de caixinha, em pó ou concentrados”, ressalta a dentista. “Uma das medidas de prevenção indicadas é restringir o consumo de bebidas ácidas e, quando for consumi-las, preferir bebidas geladas e ingeri-las com o uso correto de um canudo, posicionado na língua e não a frente dos dentes”.
Para a pesquisadora, os resultados da pesquisa reforçam a necessidade do diagnóstico precoce na prevenção da doença. “Como a erosão é um processo cumulativo, se for detectado desgaste patológico, é possível alertar pais e educadores sobre os riscos dos ácidos, especialmente aqueles presentes na dieta das crianças”, afirma.
Entre as providências que podem ser tomadas, a dentista recomenda que as crianças não escovem os dentes imediatamente após a ingestão de sucos ácidos e refrigerantes, e em caso de vômito. “Como os ácidos ainda estão em contato com os dentes, amolecendo o seu esmalte, o uso da escova provocará abrasão e desgastará ainda mais o esmalte”, diz. “O ideal é esperar ao menos dez minutos e fazer um bochecho com água ou enxaguatório bucal neutro antes da escovação”.

Siga-me no twitter: A_boca_Magica